Menu

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, defendeu nesta terça-feira (24) a proposta de reforma tributária que está em tramitação no Senado (PEC 110/2019). O senador Roberto Rocha (PSDB-MA) deve apresentar o seu relatório sobre a proposta nesta semana.

— Temos uma pretensão, que é a aprovação de uma reforma tributária ampla, por meio da PEC 110, uma reforma que seja verdadeira, simplifique o sistema, desburocratize e permita os investimentos. Desejamos colaborar com a pauta econômica e respeitamos os projetos que tramitam na Câmara. O Senado tem compromisso com isso, obviamente não [de forma] subserviente ao governo, mas tendo o seu juízo crítico em relação às demandas que vêm para o Congresso.

Essas declarações foram dadas após uma crítica de Roberto Rocha ao Ministério da Economia. Em audiência promovida pelo Senado na semana passada, que contou com a presença do ministro Paulo Guedes, o relator da PEC 110/2019 afirmou que o governo federal demonstra “pouca vontade” de viabilizar uma reforma ampla, priorizando “debates isolados” em projetos que tramitam na Câmara dos Deputados.

Pacheco declarou que não há “mal-estar” entre o Senado e a Câmara por causa desse assunto, e que ambas as Casas têm feito a sua parte para viabilizar medidas para a economia.

— É natural que Senado e Câmara tenham divergências em pontos de vista, e respeitamos muito isso. Nosso diálogo é franco e próximo e vai continuar assim.

Reuniões

Pacheco também disse que conversou por telefone, nesta terça, com o ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), para tratar de uma reunião entre todos os chefes de Poderes com o objetivo de, mais uma vez, pacificar as relações institucionais. O tema ainda precisa ser levado ao presidente da República, Jair Bolsonaro.

— Não falei com o presidente Bolsonaro, mas acredito muito que ele também vai pretender [promover] esse encontro, que é muito importante para resolvermos nossas divergências.

Uma reunião entre as autoridades federais e os governadores também está nos planos, ressaltou Pacheco. Ele se colocou à disposição para que isso aconteça e destacou que ambos os encontros são “igualmente importantes”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Fonte: Agência Senado

contabilidade tributo sonegação prazo Sped MEI STF governo imposto de renda fiscalização receita imposto PIS contador eSocial SEFAZ COFINS fraude nota fiscal simples nacional fisco ECF ICMS RFB obrigatoriedade EFD parcelamento tributos Reforma Tributária Receita Federal