Menu

Uma pesquisa realizada pelo Banco Mundial no final de 2017 mostrou que o cenário tributário do Brasil é preocupante para a prosperidade das empresas.

O objetivo desta pesquisa foi avaliar o impacto das leis e da burocracia na abertura de uma empresa, levando em consideração, por exemplo, o pagamento de impostos.

Veja 6 motivos que mostram porque a realidade tributária do Brasil é preocupante:

1) De um total de 190 países, o Brasil é o número 125 no ranking dos países que apresentam facilidade para se fazer negócios;

2) O Brasil é o país no qual as empresas gastam mais tempo para calcular e pagar impostos: são 958 horas e cerca de R$ 60 bilhões gastos por ano;

3) No ranking que considera o peso dos impostos e obrigações tributárias em relação ao lucro de uma empresa, o Brasil ocupa a 184ª posição, de um total de 190 países;

4) São muitos os impostos – de acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), existem mais de 60 tributos e mais de 95 obrigações acessórias em vigor no país. E os números não são estáveis: há cerca de 30 atualizações tributárias diariamente, que mudam as regras vigentes;

5) Para acentuar ainda mais o cenário de complexidade tributária do Brasil, o Fisco desenvolveu sistemas próprios para que as empresas transmitissem suas declarações diretamente por estes sistemas, de modo online. Essa automação não simplificou a vida das empresas, pelo contrário: aumentou o controle da Fiscalização;

6) A enorme quantidade de tributos, aliada à tecnologia utilizada pelo Fisco, criam instabilidade financeira para as empresas, que, em muitos casos, trabalham mais para o governo do que para a própria empresa.

Por isso, é necessário adotar medidas preventivas que se antecipam a essa rígida fiscalização, como um sistema que audita eletronicamente todas as informações dos arquivos que a empresa está prestes a transmitir.

Isso reduz a chance de enviar dados omitidos ou com inconsistências, aumentando a segurança fiscal da empresa.

ECF simples nacional sonegação PIS RFB ICMS governo prazo Sped obrigatoriedade MEI imposto de renda Reforma Tributária contabilidade eSocial fisco contador SEFAZ nota fiscal Receita Federal tributos COFINS imposto parcelamento STF EFD receita fraude tributo fiscalização