Capa-Dicas-O_Perfil_Do_Contador_que_Se_Destaca

O perfil do contador que se destaca no mercado

Segundo o Conselho Federal de Contabilidade*, no Brasil existem mais de 500 mil profissionais contábeis. Esse volume de pessoas competindo no mesmo segmento resulta em uma desvalorização dos serviços prestados, uma vez que a oferta de trabalho é muito grande e o contratante normalmente opta pela proposta de menor custo.

O contabilista, hoje, para ser bem-sucedido, precisa se destacar em meio a uma concorrência muito acirrada e que oferece serviços similares. Nesse contexto, a melhor alternativa é investir na diferenciação, tanto de postura pessoal quanto de entrega e qualidade de trabalho. O contador deve migrar de um trabalho operacional, praticado pela grande maioria, para um de cunho estratégico, consultivo, individual. Em outras palavras, deve caminhar na direção da contabilidade consultiva.

Em uma multidão de iguais, quem se diferencia tem valor.

Mas qual é o perfil desse profissional?

A diferenciação de um profissional deve ir além da oferta de serviços únicos, um contador consultor precisa também possuir certas competências pessoais que o distinga dos outros.

Ele precisa ter:

  • Visão estratégica

A visão estratégica se refere à capacidade do profissional de realizar um planejamento para o futuro focado em resultados mensuráveis. Ele deve definir um objetivo a longo prazo e as ações necessárias para realizá-lo. Neste planejamento, o contabilista deve levar em conta quais recursos ele irá precisar e avaliar que ferramentas podem auxiliá-lo na condução do trabalho proposto e na entrega dos resultados previstos.

  • Capacidade para tomada de decisões

Informações precisam virar ações. O contador precisa ser capaz de fazer a leitura e interpretação correta de dados, identificar ocorrências, analisar os resultados, fazer recomendações e tomar decisões que contribuam de maneira concreta para o negócio do cliente. As decisões e orientações devem estar sempre embasadas em informações de qualidade.

  • Pensamento crítico

O contador consultor precisa exercer o pensamento crítico com frequência. Ou seja, utilizar o raciocínio e a lógica para questionar problemas, identificar obstáculos e considerar possíveis soluções. Ele deve praticar uma reflexão crítica sobre resultados, argumentos e processos existentes e transformar suas conclusões em recomendações acionáveis.

  • Flexibilidade

Um contador diferenciado deve ter a capacidade de se adaptar a novas e diferentes situações, absorver mudanças e transformações de maneira positiva e resistir à pressão de situações adversas. Quanto mais flexível for o profissional, melhor ele conseguirá entender e trabalhar as diferentes necessidades de seus clientes. Uma vez integrado à realidade do contratante, é possível fazer uma entrega única, personalizada, de valor.

  • Aprimoramento contínuo

Um contador consultor é visto como especialista e, por isso, deve estar sempre ciente das novidades e tendências do mercado. Ele precisa estar sempre atualizado a respeito de alterações nas regras fiscais, leis, processos e o que significam para o seu cliente. A pesquisa, estudo e aprendizagem de novas soluções disponíveis no mercado e a reciclagem de conhecimento são atividades que devem fazer parte da rotina do contabilista.

  • Conhecimento tecnológico

O profissional deve sempre estar atento às inovações tecnológicas. A tecnologia, cada vez mais, faz parte da rotina profissional do contador. Um especialista deve conhecer as soluções de última geração e como utilizá-las. Faz parte de um trabalho consultivo fazer recomendações ao cliente a respeito do uso das ferramentas mais eficazes.

O profissional também deve fazer uso dessas soluções de forma que possa realizar seu trabalho com mais qualidade e eficiência.

 

Como viabilizar o trabalho consultivo?

Se destacar em um mercado com tantos profissionais atuando não é fácil. Além das competências pessoais necessárias para avançar, é necessário oferecer serviços diferenciados e entregar resultados concretos. Um trabalho consultivo é baseado em dados e análises. Isso demanda tempo, artigo em falta na rotina contábil, para levantamento de informações, teste de hipóteses, diagnóstico e elaboração de observações e recomendações.

Como consultor, o contador deve se enxergar como seu próprio cliente e tentar buscar as melhores soluções que possam ajudá-lo. O uso de robôs e a automatização de processos, como na solução da e-Auditoria, viabilizam o trabalho estratégico do profissional contábil pois o liberta de tarefas operacionais e consumidoras de tempo, além de possibilitar a realização de mais análises e obtenção de mais dados.

 

*Fonte: https://cfc.org.br/registro/quantos-somos-2/

START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH