Menu

Receita Federal regulamenta a redução de PIS/Cofins sobre o gás de cozinha

  • 15/03/2022
  • Por Marcelo Henrique

Norma publicada disciplina a aplicação da redução a zero das alíquotas de PIS/Pasep e Cofins sobre a importação de gás liquefeito de petróleo – GLP

Foi publicada a Instrução Normativa RFB nº 2.069, de 7 de março de 2022, que dispõe sobre aplicação da redução a zero das alíquotas da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins incidentes sobre a importação de gás liquefeito de petróleo (GLP), efetuada pelo Decreto nº 5.059, de 2004.

A nova norma complementa a Instrução Normativa RFB nº 2.012, esclarecendo as regras para a importação de GLP e posterior envasamento em botijões de 13 kg, destinadas ao uso doméstico, com redução das contribuições para o PIS/Pasep e da Cofins a zero.

Dentre os procedimentos a serem adotados pelas empresas distribuidoras de combustíveis, está a necessidade de consultar os dados referentes à distribuidora adquirente do gás na planilha “Vendas Totais de GLP por Recipientes (até 13kg e maiores de 13kg/granel)” disponível no site da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) no endereço https://www.gov.br/anp/pt-br/assuntos/distribuicao-e-revenda/distribuidor/dados-de-mercado-glp, para determinar a parcela da mercadoria a ser comercializada com alíquotas zero.

As empresas não distribuidoras que importarem o produto deverão declarar a quantidade do GLP importado que será destinado ao uso doméstico e envasado em recipientes de até 13 kg em campo específico na declaração de importação.

As demais regras devem ser observadas de acordo com o disposto na IN. Cabe destacar que as alíquotas zero da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins nas vendas no mercado interno já se encontram disciplinadas na IN RFB nº 2.012, de 2021.

Fonte: Receita Federal

prazo imposto de renda receita STF MEI tributos eSocial imposto contador simples nacional fraude ECF EFD COFINS governo PIS RFB ICMS obrigatoriedade nota fiscal Sped fisco Receita Federal Reforma Tributária SEFAZ fiscalização contabilidade tributo sonegação parcelamento