Menu

Governo de Minas concede isenção de ICMS sobre garrafas de vidro usadas

  • 21/06/2022
  • Por Isabella

Medida estimula o reaproveitamento, beneficiando o meio ambiente e reduzindo custos da indústria de bebidas


Evitar o descarte de vasilhames na natureza e ao mesmo tempo proporcionar à indústria de bebidas redução de custos na aquisição de recipientes para envase. Esses são alguns dos benefícios esperados pelo Governo de Minas com a publicação do Decreto 48.440/2022, no Diário Oficial desta terça-feira (14/6). A norma, elaborada pela Secretaria de Estado de Fazenda (SEF), determina a isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nas operações com garrafas de vidro usadas, já utilizadas como vasilhames de bebidas alcoólicas.

O governador Romeu Zema destaca a importância da medida, tanto no viés ambiental quanto econômico, e considera mais um avanço na legislação tributária mineira.

“Pelo viés ambiental, estamos evitando o descarte de vasilhames na natureza, o que pode significar a prevenção de doenças diversas que são causadas pelos vetores presentes nos resíduos sólidos. Pelo viés econômico, as indústrias poderão reutilizar esses vasilhames no envase de produtos novos, o que trará um ganho sensível de logística e de custos de produção, com possibilidade de redução de preços ao consumidor final”, avalia.

Na prática, explica o secretário de Fazenda, Gustavo Barbosa, a intenção é que a indústria se sinta estimulada a recolher, junto aos revendedores de bebidas, os vasilhames usados. Ele lembra que, atualmente, o mercado industrial consome mais vasilhames de vidro do que a capacidade interna de fabricação, o que leva, inclusive, à importação dessas embalagens, gerando riqueza e emprego em outros países.

O Decreto Estadual 48.440/2022 está fundamentado no Convênio ICMS 41/22, aprovado no Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).

Fonte: SEF-MG

imposto de renda PIS eSocial COFINS parcelamento STF sonegação contador MEI governo Receita Federal tributos EFD SEFAZ receita obrigatoriedade simples nacional fisco contabilidade tributo nota fiscal prazo ICMS Sped fraude fiscalização ECF RFB imposto Reforma Tributária