Menu

Materiais de construção vão recolher ICMS por Substituição Tributária

  • 07/06/2022
  • Por Isabella

A partir de julho os materiais de construção, acabamento, bricolagem ou adorno passam a recolher, o Imposto sobre circulação de mercadorias e serviços (ICMS) pelo regime de substituição tributária. A mudança foi regulamentada pelo decreto número 2.401/22 , publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) no dia 01.06.

Nas operações interestaduais com materiais de construção, com a classificação na Nomenclatura Comum do Mercosul/Sistema Harmonizado – NCM/SH, destinadas ao Estado do Pará fica atribuída ao estabelecimento remetente, na qualidade de sujeito passivo por substituição tributária, a responsabilidade pela retenção e recolhimento do ICMS relativo às operações subsequentes.

A diferença entre a alíquota interna e a interestadual sobre a base de cálculo da operação própria, bem como os valores de frete, seguro, impostos e outros encargos transferíveis ou cobrados do destinatário também serão recolhidos em substituição tributária.

O imposto a ser retido pelo contribuinte será calculado mediante a aplicação da alíquota vigente para as operações internas a consumidor final, sobre a base de cálculo.

O contribuinte – inclusive optante do Simples Nacional – que adquirir mercadorias constantes no decreto, em operações interestaduais, sem a retenção do imposto em substituição tributária pelo remetente estará sujeito ao recolhimento antecipado do ICMS.

A Secretaria da Fazenda do Pará, Sefa, vai publicar Instrução Normativa regulamentando os procedimentos sobre os estoques dos produtos adquiridos até 30/06/2022, em razão da inclusão dos produtos do segmento de materiais de construção no regime da antecipação e da substituição tributária.

A Substituição Tributária (ST) é o regime no qual a responsabilidade do recolhimento do ICMS é atribuída a outro contribuinte, no início da cadeia.

A medida ocorre pela adesão do Pará aos Protocolos ICMS no 196/09, 26/10, 60/11 e 85/11, por meio dos Protocolos ICMS 61/21, 63/21, 59/21 e 62/21, do Conselho Nacional de Política Fazendária, Confaz, e passa a vigorar a partir do dia 01/07/22.

No anexo do decreto está a lista dos materiais incluídos. Leia em http://www.sefa.pa.gov.br/legislacao/interna/decreto/dc2022_02401.pdf

Para dúvidas, contate o CALL CENTER SEFA pelo telefone / What’sApp  0800.725.5533, email atendimento@sefa.pa.gov.br  ou pelo chat no site www.sefa.pa.gov.br 



Fonte: SEFAZ-PA

governo parcelamento Reforma Tributária MEI eSocial tributo Receita Federal PIS fiscalização obrigatoriedade RFB EFD simples nacional Sped ICMS contabilidade fisco contador tributos sonegação nota fiscal COFINS imposto prazo receita fraude SEFAZ ECF STF imposto de renda