Menu

A Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia (Sepec/ME) abriu nesta quinta-feira (26/8) a Tomada de Subsídios nº 01/2021 – SDI/Sepec/ME. A iniciativa refere-se ao estudo da Secretaria de Desenvolvimento da Infraestrutura (SDI) – em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), o Ministério das Comunicações e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) – para a elaboração de estratégias com vistas a racionalizar a tributação que incide sobre o setor de telecomunicações.

A abertura do processo ocorreu após evento on-line promovido pela Secretaria de Desenvolvimento da Infraestrutura (SDI), que trouxe para o debate os principais representantes do setor. O objetivo é contribuir para o desenho de uma estrutura alternativa ao contexto em vigor, de modo a racionalizar os encargos e procedimentos afetos à tributação do setor de telecomunicações, tornando o processo mais ágil, simplificado e eficiente para o contribuinte e para a Administração Pública. A medida poderá servir de insumo para a elaboração de políticas públicas que permitam a ampliação do acesso à banda larga e à inclusão digital no Brasil.

Durante lançamento, o subsecretário de Regulação e Mercado da SDI/Sepec/ME, Gabriel Fiuza, destacou a parceria entre os Ministérios da Economia e das Comunicações em destravar o desenvolvimento do setor de infraestrutura. “Não há desenvolvimento do setor da infraestrutura brasileira sem uma base e um crescimento muito forte do setor de telecomunicações. A gente caminha para uma convergência do setor de infraestrutura onde o aspecto digital é um benefício para os outros setores”, afirmou.

Pandemia

Segundo o presidente da Anatel, Leonardo de Moraes, essa racionalização da tributação no setor de telecomunicações é fundamental para a ampliação e o acesso à internet banda larga no Brasil. “A pandemia catalisou e acelerou uma série de tendências ao ecossistema digital. Não só hábitos de consumo, como também novas formas de implementar políticas públicas. As soluções digitais têm sido impulsionadas à medida que elas se revelam mais eficientes e eficazes para endereçar o desafio que essa crise impõe a todos. Além disso, as possibilidades de distribuição de renda, inclusão social, de provimento de saúde e de educação ganham novos contornos a partir das soluções digitais incorporadas nos diferentes processos”, destacou.

A secretária substituta de Telecomunicações do Ministério das Comunicações, Nathalia Lobo, reforçou que a parceria entre os Ministérios da Economia e das Comunicações e a Anatel, não só beneficiam as empresas, mas também os consumidores que terão acesso à banda larga de melhor qualidade e a preços mais acessíveis. “E nessa linha, esse projeto vem exatamente ao encontro desses nossos objetivos: observar como podemos fazer uma estrutura mais eficiente de tributação, uma estrutura mais racional e expandindo a base”, pontuou.

Interessados em contribuir poderão acessar a Tomada de Subsídios e enviar sugestões até 1º de outubro. A ideia é coletar diferentes percepções que instituições, empresas, associações, academia, experts de mercado e consumidores possuem em relação ao tema.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Fonte: Ministério da Economia

obrigatoriedade contabilidade eSocial imposto tributo parcelamento ICMS RFB EFD Reforma Tributária MEI fiscalização PIS ECF Sped nota fiscal STF simples nacional SEFAZ prazo sonegação fisco receita Receita Federal imposto de renda governo COFINS contador fraude tributos