Menu

O Senado realiza nesta sexta-feira (27), a partir das 11h, a quarta e última sessão de debates temáticos sobre a PEC 110/2019 — proposta de emenda à Constituição que trata da reforma do sistema tributário nacional. O tema da audiência será “A reforma do Imposto de Renda no contexto da Reforma Tributária ampla”.

Esses ciclo de debates foi solicitado pelo senador Roberto Rocha (PSDB-MA) por meio de requerimento (RQS 1.867/2021). Ele é o relator da PEC 110/2019. O objetivo das audiências é permitir a discussão da proposta em Plenário antes que ela seja encaminhada à Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ).

Roberto Rocha já confirmou que pretende apresentar ainda nesta semana seu relatório sobre a matéria. Ele também informou que já haviam sido apresentadas, até o início desta semana, pelo menos 146 emendas à proposta.

A PEC 110/2019 tem como primeiro signatário o ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre (DEM-AP), que aproveitou, para a redação da proposta, contribuições da Comissão Mista da Reforma Tributária. Entre os objetivos da PEC está o de buscar formas de unificação de tributos e simplificação da cobrança.

Projetos isolados

Em uma das sessões temáticas, Roberto Rocha disse ter percebido pouca disposição do governo federal para discutir uma reforma tributária mais ampla. Segundo ele, o governo vem apostando em projetos isolados na Câmara dos Deputados, onde essas iniciativas estariam enfrentando dificuldades, tanto em relação a mudanças no Imposto de Renda quanto na criação da Contribuição de Bens e Serviços (CBS).

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), informou que não deve ser votada nesta semana a proposta que prevê alteração no Imposto de Renda — ele se referia ao PL 2.337/21, de autoria do Executivo, que é um dos projetos de lei que integram o pacote de propostas de reforma tributária. Lira disse que retirou a proposta da pauta para que haja mais debate sobre o tema.

IVA e carga tributária

Na primeira sessão de debates, que aconteceu no dia 16, foi discutida a eventual criação de um imposto sobre o valor agregado (IVA) como forma de unificação de tributos e simplificação de cobrança. No segundo encontro, no dia 20, o tema da audiência foi “A reforma tributária do consumo sob a perspectiva dos entes federativos”.

Na terceira sessão de debates, que ocorreu nesta segunda-feira (23), vários debatedores defenderam um sistema tributário mais simples e barato. Roberto Rocha respondeu que, embora desejável, “a redução da pesada carga tributária não será possível neste primeiro momento”.

— Entretanto esperamos, com esta reforma, reduzir o custo de produção, aumentar a competitividade, gerar mais empregos, aumentar o poder de consumo dos trabalhadores e, assim, promover o retorno ao círculo virtuoso de crescimento da economia — disse.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Fonte: Agência Senado

imposto de renda imposto Receita Federal tributos eSocial obrigatoriedade STF MEI Sped ECF RFB COFINS fraude governo prazo contador PIS nota fiscal ICMS receita simples nacional fisco fiscalização contabilidade tributo parcelamento sonegação Reforma Tributária EFD SEFAZ