Menu

Quais as profissões que deverão bombar no mercado em 2021, num cenário pós-pandemia? Cargos nas áreas de finanças e contabilidade, engenharia, jurídico, vendas e marketing, mercado financeiro, recursos humanos, seguros e tecnologia estarão em alta, com salários que vão de R$ 2.200, (analista de satisfação do cliente) a R$ 74,5 mil (diretor financeiro).

O levantamento foi feito pela consultoria de recrutamento e seleção Robert Half. O estudo mostra os principais setores em alta: tecnologia, saúde, agronegócio, infraestrutura e logística. As cinco habilidades técnicas e comportamentais mais buscadas serão: pensamento estratégico, comunicação, agilidade, inovação e adaptabilidade.

Confira as profissões em alta para 2021, com cargos em destaque e estimativa de remuneração (foram consideradas empresas de pequeno, médio e grande portes). Os dados estão no Guia Salarial Robert Half.

1) Finanças e contabilidade 

  • Tesouraria: de R$ 7.600 a R$ 16.850 (coordenador) e de R$ 11 mil a R$ 35 mil (gerente).
  • Contabilidade/fiscal: de R$ 5.000 a R$ 11 mil (analista) e de R$ 8.000 a R$ 17 mil (coordenador).
  • Fusão e aquisição: de R$ 14.250 a R$ 45 mil (gerente).
  • Controles internos: de R$ 5.250 a R$ 16,2 mil (coordenador).
  • Planejamento financeiro/controladoria: de R$ 6.000 a R$ 12 mil (analista sênior) e de R$ 8.200 a R$ 15,5 mil (coordenador).

2) Engenharia 

  • Comprador: de R$ 3.500 a R$ 15.650.
  • Engenheiro de aplicação: de R$ 3.900 a R$ 17,6 mil.
  • Diretor de operações: de R$ 17.050 a R$ 68,5 mil.
  • Gerente de supply chain (cadeia de suprimentos): de R$ 15,5 mil a R$ 48,5 mil.
  • Gerente de projetos: de R$ 13.150 a R$ 43.060.

Neste segmento, o guia destaca tendência de crescimento de quatro novas carreiras: piloto de drone, engenheiro de georreferenciamento, engenheiro de dados e engenheiro de inovação.

3) Jurídico 

  • Generalista de empresa: de R$ 11.950 a R$ 32,8 mil.
  • Advogado contencioso cível sênior: de R$ 9.050 a R$ 21.850.
  • Advogado consultivo trabalhista sênior: de R$ 9.050 a R$ 21,4 mil.
  • Advogado consultivo tributário sênior: de R$ 11.150 a R$ 26 mil.
  • Advogado contratual sênior: de R$ 7.750 a R$ 15.950.

Neste segmento, o Guia destaca tendência de crescimento de duas novas carreiras: DPO (do inglês, “data protection officer” ou diretor de proteção de dados) e especialista de dados jurídicos

4) Vendas e marketing 

  • Head of growth (nome do cargo, dentro de marketing digital): de R$ 13 mil a R$ 42 mil.
  • CX (do inglês, “customer experience” ou analista de experiência do cliente): de R$ 2.200 a R$ 8.900.
  • Executivo de vendas: de R$ 5.550 a R$ 25,2 mil.
  • Gerente comercial: de R$ 6.950 a R$ 25,2 mil (regional) e de R$ 10.350 a R$ 42.050 (nacional).
  • Gerente de e-commerce: de R$ 8.300 a R$ 30.250.

Neste segmento, o guia destaca tendência de crescimento de duas novas carreiras: business intelligence/CRM (do inglês, “customer relationship management” ou gestão do relacionamento com o cliente) e marketing digital.

5) Mercado financeiro 

  • Fusões e aquisições: de R$ 11,7 mil a R$ 21 mil (analista) e de R$ 17,3 mil a R$ 31 mil (associado).
  • Crédito/reestruturação de dívidas: de R$ 11.050 a R$ 19.750 (analista).
  • Finanças: de R$ 8.100 a R$ 14.550 (analista), de R$ 17.650 a R$ 31,6 mil (gerente) e de R$ 44,3 mil a R$ 74,5 mil (CFO; do inglês, “chief financial officer” ou diretor financeiro).
  • Riscos/compliance/auditoria: de R$ 19,1 mil a R$ 34,2 mil (gerente) e de R$ 23 mil a R$ 41.150 (diretor).
  • Analista de back office: de R$ 7.900 a R$ 14,2 mil.

Neste segmento, o guia destaca tendência de crescimento de duas novas carreiras: DPO e analista de compliance LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais).

6) Recursos Humanos 

  • Remuneração e benefícios: de R$ 8.950 a R$ 16,1 mil (especialista) e de R$ 14.050 a R$ 26,8 mil (gerente).
  • Business partner (parceiro de negócios): de R$ 7.650 a R$ 15,4 mil (coordenador) e de R$ 17,9 mil a R$ 28,2 mil (gerente sênior).
  • Departamento pessoal: de R$ 4.650 a R$ 9.350 (analista sênior), de R$ 6.400 a R$ 12,7 mil (coordenador) e de R$ 10.650 a R$ 22.150 (gerente).
  • Gerente de RH generalista: de R$ 13,2 mil a R$ 29,5 mil.
  • Head de RH: de R$ 22,6 mil a R$ 49 mil.

Neste segmento, o guia destaca tendência de crescimento de duas novas carreiras: “people analytics” (analista de indicadores de RH) e especialista em transformação cultural/digital.

7) Seguros

  • Produtos: de R$ 6.850 a R$ 14 mil (analista) e de R$ 9.550 a R$ 19.450 (especialista).
  • Atuarial: de R$ 8.900 a R$ 14 mil (analista), de R$ 10 mil a R$ 19 mil (especialista) e de R$ 12,7 mil a R$ 25.850 (gerente).
  • Precificação: de R$ 6.400 a R$ 13.050 (analista) e de R$ 9.800 a R$ 19.950 (especialista).
  • Finanças: de R$ 6.550 a R$ 13,3 mil (analista), de R$ 16.650 a R$ 33.850 (gerente) e de R$ 33,7 mil a R$ 68,5 mil (CFO).

Neste segmento, o guia destaca tendência de crescimento de duas novas carreiras: “chief digital officer” (diretor digital) e analista/especialista de produtos digitais.

8) Tecnologia 

  • Segurança da informação: de R$ 13,2 mil a R$ 21 mil (coordenador).
  • Cientistas/engenheiros de dados: de R$ 13,1 mil a R$ 26,7 mil.
  • Desenvolvedores full stack sênior/engenheiros de software: de R$ 9.250 a R$ 18,9 mil.
  • Infraestrutura/cloud: de R$ 9.250 a R$ 18.850 (coordenador).
  • Business intelligence: de R$ 15.450 a R$ 31,4 mil (gerente).

Neste segmento, o Guia Salarial Robert Half destaca quatro carreiras do futuro: arquitetos de segurança, detetives de dados, engenheiros de inteligência artificial e especialistas em transformação digital.

De acordo com a Robert Half, as faixas salariais por cargo foram determinadas pelo nível de qualificação e experiência do candidato, bem como pela complexidade de seu cargo ou indústria e setor de atuação. Ou seja, os critérios podem variar em torno da experiência na função, tempo no segmento, porte da empresa, características setoriais, demanda e disponibilidade do perfil no mercado, habilidades e certificações extras, entre outros.

*Fonte: Uol

MEI prazo ICMS RFB fisco STF tributo SEFAZ contador tributos Reforma Tributária contabilidade EFD PIS ECF obrigatoriedade imposto de renda simples nacional COFINS nota fiscal Receita Federal eSocial sonegação imposto fiscalização receita parcelamento fraude Sped governo