tributos

Representantes da indústria defendem tributação mais justa para o segmento

Reforma tributária é a oportunidade para que o setor seja menos onerado e volte a ser competitivo no mercado externo

Representantes da indústria defenderam em live na quinta-feira (22) um tratamento tributário mais justo para o segmento. No evento “Indústria em Debate: o que fazer para o Brasil voltar a crescer”,

Topo de artigo_Reforma Tributária

Indústria e setor de serviços divergem sobre reforma tributária

A Confederação Nacional de Serviços e a Confederação Nacional da Indústria deixaram bem claro, nesta quarta-feira (2), que atuam em campos opostos na discussão sobre a reforma tributária. Representantes das duas entidades participaram de audiência da comissão mista que trata do tema no Congresso.

O setor de serviços quer começar o debate pela desoneração da folha de pagamento das empresas com a criação de um tributo semelhante à antiga CPMF com alíquota de 0,81% sobre saques.

SENADO

Indústria é contra tributo sobre transação financeira semelhante à antiga CPMF

Ao defender uma reforma que simplifique e desburocratize o sistema tributário, o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, disse que a entidade é contra a criação de novos tributos, incluindo um imposto sobre transações financeiras, aos moldes da antiga CPMF. A CNI foi uma das quatro organizações patronais que participaram da audiência pública realizada na manhã desta quarta-feira (2) pela Comissão Mista da Reforma Tributária.

Benefício

Ótima notícia sobre os limites do Simples Nacional

No início desta semana a Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços aprovou a proposta que define a atualização anual dos montantes referentes ao limite da receita bruta que permite ou não às micros e pequenas empresas aderirem ao Simples Nacional.

bloco-k

Bloco K do Sped Fiscal: 9 dúvidas que todo contador tem

Algumas mudanças em breve entrarão em vigor no Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) , relacionadas a obrigações fiscais: agora, será necessário entregar o Bloco K do Sped Fiscal. Isso está deixando muitas dúvidas em gestores e profissionais de diversas áreas dentro das organizações, e também em contadores.

BLOCO-K

Indústrias tentam adiar e simplificar o Bloco K

As indústrias, por meio de suas federações estaduais, estão em contato com as respectivas secretarias da Fazenda para tentar adiar, mais uma vez, a exigência do Bloco K do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) – plataforma eletrônica que levará aos Fiscos estaduais e federal, em tempo real, informações sobre movimentações de insumos em estoque. Defendem ainda uma simplificação do sistema, que custará caro para as empresas. “Não sairá por menos de R$ 10 milhões”, afirma o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo.

bloco-k

O prazo está acabando. Sua empresa já está preparada para gerar o Bloco K?

De acordo com o Ajuste SINIEF nº 13, de 11.12.2015, estabeleceu que a escrituração do livro Registro de Controle da Produção e do Estoque na EFD ICMS/IPI (Bloco K) será obrigatória para todos os estabelecimentos industriais ou a eles equiparados pela legislação federal e para os estabelecimentos atacadistas a partir de 1º de janeiro de 2017. Um “alívio” para os contribuintes cujas administrações tributárias haviam determinado a obrigatoriedade do Bloco K para 2016.

START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH