SPED – Porque levar a sério

Pessoal, temos publicado várias notícias que evidenciam a atuação cada vez mais rápida e precisa do fisco.

Por exemplo: fiscalizar os estoques é relativamente simples, uma vez que as empresas enviam os inventários (que informam os saldos iniciais do período) e declaram mensalmente as movimentações de entrada e saída. Ou seja, com estas informações na mão, qualquer criança faz as contas e detecta omissões de entradas e saídas.

Mas por que o fisco não realizava esta análise anteriormente? Simples. Apesar da baixa complexidade de cálculo, o volume de informações é imenso, e somente uma base tecnológica bem estruturada pode fazer frente a esta tarefa.

Pois bem: agora os Estados têm esta tecnologia e vão intensificar a análise dos estoques. Cuidado! Se sua empresa nunca informou a movimentação de itens, fatalmente será intimada a apresentar estas informações.

Contabilistas, atenção: omissão de informações é crime, e algumas delegacias entendem que retificar não inclui o envio de informações novas.  Alegam que retificação é corrigir informações inexatas, e não apresentar novas informações que anteriormente não foram enviadas.

Assim, há um enorme contingente de empresas que não enviaram em seus SINTEGRAs os Registros dos tipos 54, 74 e 75. Serão intimadas a apresentar em um curto período de tempo.

Não esperem isso acontecer. Antecipem-se e preparem as informações com tempo suficiente para auditar inconsistências. Conforme falamos, de posse destas informações, a detecção de compras e vendas desacobertadas é relativamente simples.

Infelizmente esta é a realidade que vivemos. Quem quiser ser empresário no Brasil tem que enfrentar os fatos e investir em profissioais e em tecnologia. Caso contrário, os prejuízos virão, e o impacto será considerável.

START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH