SINTEGRA – Devemos parar de nos preocupar com esta obrigação?

Nos últimos tempos, com a chegada do SPED, muitas empresas resolveram não dar mais atenção aos arquivos SINTEGRA.
 
Ouvimos o tempo todo frases do tipo "Agora o que me interessa é o SPED", "SINTEGRA" já era", "SINTEGRA é coisa do passado"…
 
Só há um detalhe: o fisco tem 5 anos para homologar os tributos recolhidos pelas empresas. Assim, as informações enviadas dentro deste prazo devem sim ser tratadas com muita atenção.
 
Inúmeras empresas vem sendo notificadas a recompor seus arquivos SINTEGRA, que foram transmitidos com uma qualidade muito baixa, faltando registros, contendo dados incoerentes, etc.
 
O fisco está recompondo sua base de dados, exatamente para poder realizar os cruzamentos eletrônicos que agora podem ser feitos de maneira muito mais eficiente com os novos equipamentos e sistemas adquiridos pelos Estados.
 
Quando as empresas recebem estas notificações, inicia-se o desespero: "troquei de sistema, não tenho a base de dados antiga", "Mudei de programador", "Não digitei o detalhamento de minhas notas", etc. Enfim, a situação passa a ser muito complicada mesmo.
 
Sem contar nas auditorias de estoque: as empresas não entregavam os Registros do tipo 74 (inventário) na esperança de que a fiscalização não exigisse esta informação. Pois agora está exigindo. E com os inventários declarados, mais as entradas e saídas de mercadorias, é muito simples detectar práticas de sonegação, através da omissão de entradas e omissão de saídas.
 

Finalizando, segue aí um conselho: se sua empresa ainda não foi notificada, antecipe-se. Contrate uma boa consultoria tributária e saneie seus arquivos SINTEGRA. Este processo pode ser feito com muito mais precisão se não houver a pressão dos prazos de entrega pela fiscalização. 

START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH