SEFAZ

Sefaz participa de campanha nacional contra empresas “noteiras”

Os fiscos de Goiás e de mais 18 Estados desencadearam hoje (7/12) cedo a “Operação Nacional de Combate a Empresas “Noteiras”, que são aquelas empresas registradas apenas para emitir notas fiscais com o intuito de acobertar sonegação de ICMS, falsas exportações e até cargas roubadas ou furtadas. A campanha tem o apoio da Receita Federal do Brasil e no Estado foi planejada pela Superintendência de Controle e Fiscalização da Secretaria da Fazenda.

“Estamos atuando em diversas frentes, com a suspensão da inscrição estadual de 14 empresas de fachadas, o bloqueio de 5 mil CPFs, e em nove empresas que fraudaram notas de exportação”, afirma o superintendente Paulo Aguiar. As empresas “noteiras” são suspeitas de emitirem notas fiscais de entradas e saídas de mercadorias na ordem de mais de 500 milhões, segundo a Sefaz.

Auditoria feita pela Secretaria, recentemente, constatou que nove empresas emitiram notas para justificar falsas exportações de aproximadamente R$ 65 milhões. A motivação para suspender as inscrições de 14 empresas foi a constatação de que elas não funcionam no endereço declarado ao fisco e emitiram notas de R$ 380 milhões. Podem até ser cassadas ou anuladas, após processo administrativo.

O bloqueio de 5 mil CPFs de pessoas físicas vinculadas à essas empresas , segundo o superintendente Paulo Aguiar, é necessário para impedir que continuem participando de novas empresas enquanto estiverem sendo investigadas. “Elas apareceram na nossa malha fina diversas vezes”, justificou.

A Secretaria da Fazenda vai continuar investigando as empresas suspeitas, pois várias apareceram no cruzamento de malhas e levantamentos feitos pela Pasta. Como a situação repete-se em outros Estados, foi planejada a campanha nacional com o apoio da Receita Federal do Brasil. “É um importante passo para combater a sonegação e as fraudes”, resume Paulo Aguiar.

Fonte: SEFAZ GO

START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH